Blog / Notícias

Contabilidade para arquitetos: Um guia completo de como abrir o seu escritório

Depois de formado, a maioria dos arquitetos querem ter o seu próprio negócio. Porém, esse é um caminho de aprendizagem que exige bastante dedicação e principalmente a assessoria de especialistas, para que o escritório de arquitetura tenha sucesso, como apresentaremos neste guia completo.

Entretanto, a contabilidade para arquitetos é fundamental para estruturar bem o escritório e seguir as regras tributárias previstas na legislação. Para isso, é essencial destinar essa função para quem realmente entende, afinal, sabe-se o quanto é importante que o profissional dessa área tenha tempo para desenvolver melhor os seus projetos.

A contabilidade para arquitetos é o primeiro passo para começar o negócio!

A abertura de uma empresa sempre exige uma série de procedimentos, isso se deve ao fato da legislação brasileira ser bastante complexa.

De acordo com o especialista do Senhor Contábil – Fabio Luiz di Favari, a contabilidade para arquitetos pode ajudar muito o profissional em todas as etapas de:

Legalização empresarial

Procedimentos e documentação para abertura como: Contrato social, CNPJ, CREA, Junta Comercial, Alvará de funcionamento e outros.

Questões fiscais

Regime tributário, planejamento tributário, apuração de impostos, relatórios, declarações, declarações e assessoria fiscal completa.

Assessoria trabalhista

Cuida da parte de pessoal, folha de pagamento, registro na carteira de trabalho, envio de declaração, férias, FGTS, 13º e demais assuntos relacionados à parte trabalhista.

Consultoria

A contabilidade para arquitetos é focada nas necessidades desse ramo de atividade. O objetivo dos profissionais contadores é sempre encontrar medidas que possam melhorar ainda mais os resultados. Nesse sentido, são traçadas metas e encontradas formas de reduzir a carga tributária de maneira legal.

Todavia, dentro de todos esses procedimentos, o projeto de abertura de empresa começa a ganhar forma. No geral, leva de 15 a 45 dias para que todas as fases sejam finalizadas, depois disso, é só partir para a etapa mais operacional.

Por que a formalização do arquiteto é essencial para o exercício da profissão?

Embora o arquiteto seja um profissional liberal, ele precisa abrir uma empresa para que consiga atender projetos de empresas ou prestar serviços inclusive para instituições públicas.

Além disso, formalização permite a emissão de notas fiscais, melhor organização financeira, cumprimento da legislação da área e principalmente, o ganho de autoridade no setor.

Arquitetos formalizados tem mais chances de alcançarem o sucesso, pois geralmente quando o profissional atua sem formalização, ele consegue apenas atuar como estagiário ou funcionário de empresas de arquitetura.

Sob o mesmo ponto de vista, é claro que todo o arquiteto se forma um dia pensando em ter o seu nome na assinatura dos projetos.

Nesse ínterim, o  Fundador do Senhor Contábil explica que abrir uma empresa de arquitetura nem sempre é sinônimo de altos gastos, a contabilidade para arquiteto pode orientar o profissional a abertura de uma empresa individual, onde a razão social leva o seu nome e não precisa de nenhum capital inicial no contrato.

Em síntese, os investimentos com o escritório e contratações, vão depender do orçamento do profissional. Contudo, um arquiteto formalizado pode atuar de um home Office.

Ou seja, existem possibilidades de se formalizar começando com pouco e depois, conforme o negócio cresce, a contabilidade faz as devidas orientações de mudanças.

Ainda assim é essencial contar com uma assessoria contábil eficiente e sempre por dentro das últimas novidades no que tange a legislação brasileira, afirma o especialista.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •