Blog / Notícias

Desenvolvedor de sites precisa ser PJ? Entenda as vantagens

Será que um desenvolvedor de sites precisa ser PJ?

Esse profissional se dedica a criação de sites na internet, monta toda a estrutura para que as empresas possam marcar sua presença digital no mundo online.

Ocorre que existem muitas formas do desenvolvedor de sites oferecer seus serviços. Ou seja, não precisa necessariamente ter registro em carteira ( CLT), ele pode atuar como PJ.

Mas, qual será a forma de trabalho que oferece mais benefícios para o desenvolvedor de sites?

É justamente isso que nós do Senhor Contábil vamos esclarecer.

Dessa forma, você como profissional vai compreender melhor o que deve ser feito para garantir seus direitos no mercado de trabalho. Acompanhe!

É vantajoso para o desenvolvedor de sites ser PJ ou CLT?

As áreas de TI são as que mais crescem no mercado de trabalho, por isso, existe uma escassez de profissionais desse segmento.

Diante disso, é fundamental que o desenvolvedor de sites tome a decisão correta com relação ao modelo de trabalho.

Mas, antes de mais nada, tenha certeza de que você sabe quais as diferenças entre CLT e PJ.

Não se preocupe, pois vamos explicar em detalhes. Veja!

O que é CLT?

CLT é um regime que envolve as leis de trabalho entre empregados e empregadores, é conhecida por todos os brasileiros que a chamam de ” carteira assinada”.

Dentro do CLT ( Consolidação das Leis de Trabalho) constam tanto os direitos como os deveres da empresa e do trabalhador.

Sendo assim, o desenvolvedor de sites passa a ser um funcionário da companhia e ter as seguintes vantagens:

  1. Registro em carteira que estabelece o vínculo empregatício;
  2. O recebimento do salário em dia fixo para acontecer todos os meses;
  3. Tem direito a 30 dias de férias remuneradas por ano;
  4. Pode receber seguro desemprego, caso for demitido sem justa causa;
  5. Retenção do FGTS feito pela empresa, onde o empregado pode retirar em algumas situações;
  6. INSS que garante o recebimento de alguns benefícios da Previdência Social como: Afastamento por doença, licença maternidade e aposentadoria;

Em contrapartida a todos os benefícios da CLT citados acima, é importante salientar que o desenvolvedor de sistema deve seguir as regras da empresa com relação aos horários determinados de trabalho e demais exigências estipuladas pelo vínculo empregatício.

O que é um PJ?

Outra forma muito comum do desenvolvedor de sites trabalhar é no sistema PJ que significa ” Pessoa Jurídica”.

É um formato de trabalho muito atual, onde as empresas terceirizam uma tarefa para um profissional de fora que não possui vínculo empregatício.

Ou seja, o desenvolvedor de sistemas vai prestar um serviço para aquela determinada empresa trabalhando no regime PJ. 

Porém, para que isso aconteça, o profissional deve abrir uma empresa e então, ter um número de CNPJ para emitir notas fiscais e ser responsável pelos impostos gerados diante dessa atividade.

O desenvolvedor de sites tem muitas vantagens em ser PJ, entre elas:

#Pode prestar serviços para várias empresas

Sendo um desenvolvedor de sites PJ não é necessário ter contrato de exclusividade com uma empresa somente, a menos que isso seja uma cláusula exigida pelo contratante e aceita pelo programador.

É perfeitamente possível que o profissional PJ atenda múltiplas empresas, afinal de contas, ele não tem vínculo empregatício, portanto, não precisa ter horários fixos de trabalho.

#Flexibilidade para trabalhar de qualquer lugar

Talvez essa seja uma das  principais vantagens do desenvolvedor de sites PJ, a tão sonhada liberdade geográfica é um sonho para muitos profissionais.

Como empreendedor, é possível que o programador consiga trabalhar de qualquer lugar desde que tenha acesso à internet.

O fato de não precisar bater o ponto na empresa e poder definir o melhor horário para desempenhar suas funções pode ser decisivo na hora de optar entre CLT e PJ.

#Média salarial é maior no sistema PJ do que na CLT

Um desenvolvedor de sites PJ ganha mais do que um CLT, e isso é explicado por inúmeros motivos, entre eles:

  • A empresa não precisa pagar FGTS, Vale Transporte, Vale Refeição e outras obrigações trabalhistas como na CLT;

#Melhor gestão da carreira

Todo mundo sonha em crescer na profissão, isso não é segredo para ninguém.

Ser um profissional reconhecido e próspero demanda muito esforço e na maioria das vezes essa busca é feita através do empreendedorismo.

O desenvolvedor de sites precisa ser PJ?

Na verdade não precisa. No entanto, é importante que ele avalie se as suas ambições profissionais podem ser atendidas sendo um CLT.

Fazer a gestão da carreira é uma forma de estabelecer uma trajetória de sucesso e sendo um PJ, a flexibilidade para mudar quando necessário é certamente maior.

É importante enfatizar que o desenvolvedor de sites é um profissional muito requisitado no mercado e portanto, sempre terá boas ofertas de trabalho.

Por isso, é necessário fazer essa análise de maneira criteriosa para não fazer uma escolha cujo  haverá arrependimentos depois.

De modo geral, ser CLT ou PJ tem sido o dilema de muitos desenvolvedores de sites. Isso acontece muitas vezes pela falta de conhecimento sobre como se tornar um PJ e também, com relação aos impostos a pagar.

A verdade é que a pandemia acelerou o desenvolvimento das plataformas online e dispositivos móveis. Mediante a esse cenário, a procura por programadores cresceu bastante e com isso, nascem novas possibilidades para a carreira desses profissionais.

 Se você está convencido que um desenvolvedor de sites precisa ser PJ, confira o primeiro passo para isso.

Como um desenvolvedor de sites pode se tornar um PJ?

Você avaliou as vantagens de ser um PJ e se interessou nesse modelo de trabalho?

Para você o desenvolvedor de sites precisa ser PJ se ele tem o objetivo de crescer na carreira, liberdade para trabalhar, ter flexibilidade de tempo e principalmente ganhar mais?

Então,  comece certo da seguinte maneira:

Procure um contador

 Não abra mão desse profissional para auxiliar na abertura de uma empresa, pois existem diversos tipos que precisam de análise criteriosa.

É importante enfatizar que um desenvolvedor de sites ( programador) NÃO PODE SER MEI.

Então, as opções que restam são EI ( Empresário Individual) e EIRELI. O escritório contábil vai analisar a melhor opção para seu caso e explicar as questões fiscais e tributárias envolvidas.

Nesse artigo você tem detalhes de como abrir uma empresa!

A contabilidade online é a solução para o desenvolvedor de sites PJ

Tudo é muito novo para você, correto?

Mas, como programador, entende que a tecnologia veio para dominar o mercado.

A contabilidade online é a  alternativa mais indicada para abrir e gerir  o seu PJ, pois além de ter as informações em tempo real, as mensalidades são mais baratas.

Você sabia que a partir de R$68,00 por mês é possível ter  assessoria de uma contabilidade online?

Existem muitos desenvolvedores de sites que acreditam que ser PJ é muito caro. Mas, isso é um engano.

Ser um desenvolvedor PJ pode ser muito vantajoso!

Na maioria dos casos, os ganhos desse profissional quando PJ aumentam entre 30% a 50% a mais do que um programador CLT.

Em contrapartida, é preciso entender que possui deveres como: Gestão da empresa, pagamento dos impostos e ter um contador para auxiliar nessas questões legais.

Essa liberdade geográfica para trabalhar exige disciplina para cumprir o que foi acordado com o cliente, controle dos gastos e a gestão dos projetos.

Ser um desenvolvedor de sites PJ é ser um empresário do seu negócio que tem um contrato de prestação de serviço com outras empresas.

Isso significa, que é responsável por negociar as condições e organizar os projetos a fim de trazer os resultados que a empresa está procurando.

Em síntese, é preciso aprender sobre gestão e ter a parceria contábil certa para garantir um apoio fiscal e tributário.

A boa notícia, é que a contabilidade online pode ser uma grande aliado nesse processo.

Se você acredita que um desenvolvedor de sites precisa ser PJ, fale com o Senhor Contábil e saiba como obter ajuda nesse processo!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos que você também pode gostar: