Blog / Notícias

Dicas de Educação Financeira

Você sabe o que é educação financeira?

Certamente você já ouviu falar sobre educação financeira, afinal de contas, nos últimos tempos esse tem sido o assunto do momento.

O termo ” educação financeira” visa definir como as pessoas podem melhorar o entendimento com relação ao dinheiro

Através desse conhecimento, é possível se tornar mais consciente diante das oportunidades e riscos envolvidos em uma negociação de compra, locação, venda ou investimento.

Em suma, a educação financeira auxilia um indivíduo a tomar melhores decisões nas finanças, tanto na vida pessoal, como empresarial. Por isso, é de grande valia que todos aprendam mais sobre esse tema, independente da idade ou profissão.

E você? Tem que aprender mais sobre educação financeira e eliminar ciclos que estão atrasando o seu desenvolvimento?

Então, confira as dicas abaixo para criar um planejamento financeiro e mudar a forma como você usa seus recursos e toma determinadas decisões!

Como colocar a educação financeira em prática?

 Estudar educação financeira não é o suficiente para assegurar a organização nas finanças. O caminho ideal é colocar os ensinamentos em prática, dessa forma, será possível ter controle do dinheiro, traçar metas futuras e construir uma rotina de vida mais confortável.

O planejamento e a organização são muito importantes para conseguir garantir o suficiente para suprir as demandas para alimentação, saúde, lazer e bem estar que tanto almeja para si próprio e família.

Portanto, que tal começar agora a mudar esse cenário na sua vida? 

Veja algumas dicas para colocar em prática lições sobre educação financeira e começar a clarear suas ideias!

Anote em uma planilha todos os seus gastos

 Você sabe quanto gasta por mês?

Essa pergunta parece muito óbvia, mas acredite, muitas pessoas não sabem exatamente quanto gasta e quanto precisa para manter o seu estilo de vida. 

Simplesmente, tocam  o barco sem fazer esse controle.

E o resultado disso? Ficam sempre no negativo e vivendo um dia de cada vez.

 O primeiro passo para entender melhor suas finanças é anotar todos os gastos, para isso, faça uma planilha personalizada e não deixe nada de fora. Isso mesmo, até mesmo aquele café que você costuma tomar todos os dias fora de casa.

Depois disso, anote os valores que você ganha, seja de salário fixo ou de serviços informais. Não esqueça de levar em conta o valor líquido desses recebimentos, dessa forma, o cálculo ficará real.

O confronto da planilha entre o que você ganha e gasta vai servir para repensar alguns custos e dar o pontapé inicial para sua educação financeira.

Nunca gaste um dinheiro antes de recebê-lo

Gastar todo o salário antes de receber é uma prática muito comum entre a maioria das pessoas. 

E uma porcentagem gasta o que não tem para comprar o que não precisa.

Podemos citar a exemplo disso, os cartões de crédito e empréstimos, onde você utiliza todo o dinheiro e promete pagar em parcelas a médio e longo prazo, sem mesmo saber se vai ter dinheiro para isso.

É preciso lembrar que quanto menor o endividamento, melhor será para criar metas futuras.

Gaste menos do que você ganha

Educação financeira significa ” saber usar seus recursos”, isso quer dizer que é necessário ajustar o seu estilo de vida apenas com uma porcentagem da sua renda mensal.

Caso contrário, como vai conseguir direcionar melhor o seu dinheiro se viver com dívidas?

Que tal ter mais clareza sobre isso?

Imagine o seu salário ( 100%), você deve destinar 50% para gastos fixos como: ( Água, luz, aluguel, alimentação), 30% para custos variáveis ( atividades de lazer, comprar roupas e etc.) e 20% para realizar seus sonhos ( quem sabe fazer uma viagem, um curso, comprar alguma coisa.).

É claro que isso é apenas um exemplo ensinado em cursos de educação financeira, contudo, é preciso levar em conta as suas necessidades. Mas, nada impede de você ter o seu próprio planejamento se o objetivo é se organizar e alcançar metas.

Negocie suas dívidas

 Fica difícil conseguir organizar as finanças com dívidas, pois os juros consomem uma boa fatia mensal.

Portanto, é importante negociar com os credores uma forma mais sensata de pagamento sem incorrer muitos juros

O papel do devedor é separar uma parte dos seus ganhos mensal para quitar a dívida  e assim, ficar livre dela antes de começar qualquer outro tipo de investimento. Afinal de contas, nenhum investimento paga mais do que os juros cobrados em endividamentos.

Depois disso, faz parte da educação financeira não atrasar as contas e evitar contrair novas dívidas.

Cuide das compras por impulso

Quantas coisas você já comprou e nem precisava delas?

Depois que você tiver uma planilha com controle de gastos mensais, vai pensar bastante antes de comprar alguma coisa, e isso não é por conta da economia, mas sim, do quanto você está disposto a comprometer suas finanças por aquele item que muitas vezes nem vai usar.

Em uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do SPC Brasil, em parceria com o Sebrae foi detectado que cerca de 44% das compras realizadas pelos brasileiros na internet são por impulso.

Mas, quando saem para passear em shoppings, essa porcentagem pode ser ainda maior, pois esse é objetivo das vitrines bem elaboradas.

As razões de comprar são variadas, mas entre elas estão: Questões emocionais, tédio, o gosto por uma promoção, facilidade de crédito, propagandas irresistíveis, satisfazer desejos e etc.

Mas, e a necessidade do produto?

Poucos efetuam compras porque realmente estão precisando do item, a maioria tende a cair nos gatilhos mentais desenvolvidos pelas lojas para vender cada vez mais.

Entretanto, se você está no universo da educação financeira, vai entender que a compra deve ser feita somente depois de refletir, pesquisar preços e analisar a real necessidade.

Se você realmente precisa desse produto, vai saber sobre seus benefícios e responder com facilidade as seguintes perguntas: Por que eu preciso desse produto? Como ele vai me ajudar? Será que realmente preciso ou apenas quero comprar porque gosto dele?

Defina metas

Todo mundo tem sonhos e objetivos na vida, mas sem planejamento, eles não se tornam uma realidade.

Geralmente, a maioria dos sonhos envolve dinheiro.

Não há como ignorar a necessidade de ter dinheiro para conseguir fazer aquela viagem, ou então, comprar a casa desejada, o carro tão importante para você ou então, abrir o seu próprio negócio.

O dinheiro não é inimigo, ele pode ser um grande aliado, desde que seja bem utilizado.

Através da educação financeira é possível fazer planos a curto, médio e longo prazo.

Isso quer dizer que você pode criar metas dentro de 6 meses, 2 anos, 5 anos, 10 anos ou mais. Porém, para conseguir realizar, vai precisar controlar suas despesas de maneira organizada.

Estipular o quanto pode gastar em cada situação é muito importante para não deixar as coisas saírem da programação e manter suas metas em dia.

Tenha uma reserva de emergência

Você tem reserva de emergência para lidar com situações adversas?

Acontecimentos inesperados podem acontecer em qualquer momento da vida, seja o desemprego, crise econômica ou problemas de saúde.

O ideal é manter um valor equivalente de 6 a 12 meses de despesas guardadas para esse fim.

Qual é o objetivo da educação financeira?

O principal benefício da educação financeira é controlar os ganhos e gastos mensais, evitar dívidas, guardar dinheiro, conquistar sonhos e viver boas experiências.

Afinal de contas, ter dívidas e viver no limite deixa qualquer pessoa com insônia e estressada.

Obter conquistas na vida e segurança exige planejamento e muito esforço. A educação financeira permite que uma pessoa aprenda a decidir melhor o que vai fazer com seu dinheiro e com isso, conseguir explorar novas possibilidades.

Pessoas que possuem educação financeira são mais conscientes e conseguem fazer melhores escolhas. Ou seja, ao invés de gastar todo o dinheiro com roupas e sapatos, elas sabem que existem outras prioridades para conseguirem alcançar seus objetivos.

O dinheiro pode representar muitas coisas: O fruto do seu trabalho, a oportunidade e a estabilidade. Mas, também, pode ser o causador de muitas dores de cabeça, caso ele não seja utilizado com sabedoria.

É por isso que a educação financeira é o caminho para o sucesso pessoal e empresarial.

As empresas podem ajudar seus funcionários a entenderem a importância da educação financeira, afinal, profissionais que possuem mais equilíbrio com os gastos pessoais têm melhor desempenho no trabalho, pois não têm a cabeça cheia de problemas.

A boa notícia é que existem muitos livros e cursos para capacitação nessa área e você pode aprimorar ainda mais seus conhecimentos.

Se você tem empresa, aposte em um bom contador para ajudar a organizar suas finanças.

O Senhor Contábil pode ajudar!

A contabilidade online facilita o controle das finanças das empresas, pois pode ser consultada através de uma plataforma online moderna e repleta de recursos para os empreendedores não perderem de vista as suas finanças. Confira!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos que você também pode gostar: