Blog / Notícias

Entendendo o fluxo de caixa da sua empresa

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é essencial nas empresas, pois é uma das ferramentas de gestão financeira mais eficientes para registrar todas as entradas e saídas financeiras de uma negócio.

Através desse controle diário é possível programar pagamentos e recebimentos de uma forma de que todas as finanças da empresa fiquem organizadas.

Tipos de fluxo de caixa existentes

O objetivo de um fluxo de caixa é controlar e acompanhar toda a movimentação financeira de um negócio, para fazer isso existem algumas formas, saiba quais são:

Regime de Caixa

Nesse caso, a gestão do fluxo de caixa é realizada com anotações de datas das entradas e saídas de dinheiro

Através desse controle é possível avaliar o que realmente a empresa tem em caixa naquele momento, entretanto, para o relatório mensal, as informações podem não ser fiéis uma vez que entram nesse controle os recebimentos de vendas e pagamentos de contas atrasadas, o que não configura exatamente uma lucratividade real daquele momento.

Regime de Competência

O fluxo de caixa nessa modalidade é realizado com as datas de transações no momento em que elas foram firmadas. 

Citamos o exemplo de vendas a prazo, dividido em 4 parcelas, essa entra no regime de competência assim que ela foi fechada e não quando foi recebida.

O regime de competência é o tipo de fluxo de caixa mais usado pela maioria das empresas, pois estas julgam o resultado mais fidedigno.

Esse controle pode ser feito através de planilhas ou sistemas apropriados.

Fluxo de Caixa Operacional

Registra-se apenas as movimentações do caixa ligados às operações, não entram neste relatório nada referente aos juros, rendimentos e aquisições de imobilizados.

Fluxo de caixa Livre

Pode-se dizer que se trata do saldo que sobra do caixa após a empresa pagar todas as contas.

Esse modelo é extremamente útil para realizar projeções financeiras a longo prazo e também, calcular o valor da empresa devido sua capacidade de mostrar os seus dividendos.

O que deve ter no fluxo de caixa?

De forma prática, algumas informações são essenciais em um fluxo de caixa, são elas:

Plano de contas

Todas as entradas da empresa devem ser anotadas (recebimentos de clientes, juros e rendimentos bancários e outros), bem como as saídas (despesas com produtos, despesas operacionais, despesas com serviços, despesas com marketing, despesas com impostos e outras despesas não operacionais.

É importante também ter um sistema ou planilha que separe as saídas e as entradas, dessa forma fica mais organizado.

Registros financeiros

É fundamental que essa planilha seja alimentada diariamente com todas as transações efetuadas de entradas e saídas.

Isso deve ser feito independente de ser uma planilha no Excel ou em um sistema, alguns software já fazem isso automaticamente quando os lançamentos de contas a pagar e receber são realizados corretamente.

Análises

Quando os lançamentos são realizados de maneira organizada, a parte da análise dos relatórios ficam facilitadas e já é possível perceber se algo está errado na gestão do negócio.

Os resultados geralmente avaliam:

  • Entradas, saídas e o saldo mês a mês;
  • Receitas (o que a empresa recebeu);
  • Despesas (valores pagos);
  • Comparação e planejamento do contas pagar e receber;

Na realidade, o fluxo de caixa não é uma opção para o gestor, mas uma necessidade para entender e acompanhar a saúde do negócio. 

Através desses controles é possível tomar decisões de investimentos, corte de custos, fazer projeções futuras, elaboração de planos de contas gerenciais, confecção da demonstração do fluxo de caixa, conciliação bancária, controle de recebimentos a vista e a prazo, entre outros. 

Gostou do conteúdo? Confira também: O que é caixa 2 nas empresas e qual a importância da emissão da nota fiscal?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Artigos que você também pode gostar: